{Série} Os sete selos #EstudandoAPalavra

A leitura dessa semana são os capítulos 6 e o 8 do verso 1 ao 6, que vai nos mostrar os sete selos do livro estudado na semana anterior.

É importante ressaltar que as profecias do Apocalipse não são sucessivas e sim repetitivas, ou seja, as sete igrejas, os sete selos e as sete trombetas se complementam.

Lembra dos quatro seres do capitulo anterior? Eles tem um papel importante agora, vemos que eles são os cavaleiros dos quatro primeiros selos, uma vez que chamam a João falando “vem!”.

O primeiro selo nos mostra um cavalo branco e seu cavaleiro com um arco e foi-lhe dado uma coroa e ele saiu vencendo e para vencer. Este é um ótimo símbolo para a igreja do primeiro século, assim como a igreja de Éfeso.

O segundo selo revela um cavalo vermelho e a seu cavaleiro foi-lhe dado tirar a paz da terra para que os homens matassem uns aos outros e uma grande espada. Este cavaleiro pode muito bem representar o Império Romano e as terríveis perseguições que foram movidas contra os cristãos, correspondendo a igreja de Esmirna.

O terceiro selo nos dá um cavalo preto e seu cavaleiro com uma balança na mão. Representa o período em que o cristianismo se envolveu e se misturou com as doutrinas pagãs, um tempo de trevas morais, apostasia e erros doutrinários. Mas ainda assim era possível achar o trigo, e o azeite não se acabava, era possível achar a verdadeira doutrina de Cristo e ter comunhão com o Espírito Santo. Cada um devia escolher entre o trigo ou a cevada, entre a Palavra de Deus ou a doutrina dos homens, nos lembrando a igreja de Pérgamo.

O quarto selo nos traz um cavalo pardo e seu cavaleiro chamado de morte. Idade Média, período de obras nefastas contra os fiéis filhos de Deus, coincide com a igreja de Tiatira, época em que se inicia o papado. A religião está totalmente desfigurada, impossível achar Cristo, até a Reforma Protestante quando Martinho Lutero afixou as 95 teses que promoviam um retorno á Bíblia como única autoridade de fé e prática para o cristão.

O quinto selo revela almas dos santos clamando. Pessoas que hoje chamamos de mártires por terem morrido pela Palavra, por amor ao Senhor. Eles ganharam roupas brancas, a certeza de que iriam para o céu, mas ainda precisavam esperar um pouco, pois muitos mártires ainda iriam se juntar a eles. Nos lembra a igreja de Sardes.

O sexto selo se abre e ocorrem quatro eventos identificados assim na história:
  • Grande terremoto: Lisboa, 1/11/1755
  • O sol se tornou negro como saco de crina: Nova Inglaterra, EUA, 19/05/1780
  • A lua se torna como sangue: Nova Inglaterra, EUA. 19/05/1780
  • Estrelas do céu caíram pela terra: Costa Leste do EUA, 13/11/1833.


O sétimo selo nos mostra o céu em silêncio. Mas como isso é possível se o tempo todo os anjos estão louvando ao Senhor? Simples, não tem ninguém lá, eles saíram para vir com Cristo para a terra buscar os salvos.

Estamos a espera do sétimo selo, aguardando aquele momento sublime em que Cristo virá com todos os que habitam no céu nos buscar e nos levar para morar com eles, que dia glorioso será!


“Todos nós temos um céu a alcançar e um inferno a evitar. Qual será hoje sua decisão? Seu coração pertence completamente a Cristo?” (Bíblia Fácil – Apocalipse).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Adoraria saber sua opinião sobre o post!
Pode ser sincero, mas sem maldade, lembre-se sou uma pessoa também!