Diferenças de roupas nos armários masculino e feminino

Se voltarmos muitos na história da humanidade, perceberemos como as diferenças entre as vestimentas femininas e masculinas sempre foram gritantes, dado por suas funcionalidades exigidas por cada gênero ao longo dos séculos.

Percebemos que o guarda-roupa masculino tem se tornado muito parecido com o feminino, com muitos itens de adorno, cores, texturas e estampas, algo que a poucos anos era impensável, afinal, homem com H deveria vestir terno e gravata ou camiseta e jeans onde os únicos acessórios permitidos eram uma carteira de couro, um cinto e um relógio. Enquanto isso, as mulheres abusavam de texturas, volumes, cores, colares, brincos, pulseiras, maquiagem, bolsas de diferentes tamanhos e formatos.

A moda parecia muito mais divertida do lado cor-de-rosa, mas nem sempre foi assim e está caminhando para não mais o ser.

Na Idade Média, mais especificamente com Luís XIV, os homens eram bastante espalhafatosos, vamos assim dizer. Suas roupas continham babados, rendas, volumes, bordados, cores, texturas. Abusavam de acessórios como perucas, sapatos de salto e maquiagem. Enquanto suas mulheres vestiam peças discretas.


Todo esse cenário mudou com a revolução industrial, onde os homens precisavam sair para trabalhar, algumas vezes pegar no pesado, então suas roupas cheias de adornos foram substituídas por peças simples geralmente em cores escuras que possibilitassem a fácil movimentação dos membros e não demonstrassem estar sujas, então as mulheres passaram a ser o centro das atenções no quesito fashion, tudo que os homens não podiam usar, suas esposas usavam.


Essa mentalidade perdurou por muitas décadas, até os anos 60 e 70, onde o vestuário masculino passou por mudanças mais uma vez, as cores voltaram, a ousadia, as estampas e as texturas, só que agora as mulheres também usavam tudo isso.


Todo esse universo divertido para ambos os sexos perdurou até meados da década de 80, onde mais uma vez os homens abandonaram as extravagâncias por preconceito, isso mesmo, pelo pensamento popular de que os homens que usassem as roupas foras do padrão britânico, com cores, texturas e tudo mais eram gays e consequentemente possuíam AIDS e assim deveriam ser colocados à margem da sociedade.


Felizmente, nos dias atuais, o lado “azul” da moda já superou esse preconceito e podemos vê-los se divertindo com a moda, com as tendências que são lançadas todos os anos, com os estilos de cada um. Eles possuem a liberdade de se descobrirem através do vestuário e isso ocasionou em mudanças no mercado, que para acompanhar esse fenômeno lança produtos cheios de informação de moda que são rapidamente absorvidos e consumidos por eles.



As diferenças entre os armários tem se tornado menores, vemos que os homens, assim como as mulheres, podem usar o que quiserem, desde calças até saias e vestidos. O que importa é se sentir bem, se sentir você mesmo, não importando o que você veste para isso.


Se no guarda-roupa tradicional masculino existem ternos, blazers, gravatas, jeans com corte reto, camisas, polos e camisetas de bandas, no feminino moderno isso também pode existir. E por sua vez, se o tradicional feminino são vestidos, saias, estampas e muita textura, adivinhe, os homens também andam abusando disso e essa é a magia da moda, você poder usar o que quiser, sem rótulos e julgamentos.



Vamos nos divertir com as possibilidades que a moda nos oferece, esqueça padrões impostos pela sociedade e se joga.


(imagens salvas do pinterest)

20 comentários:

  1. Tão bom ver o quanto estamos evoluindo, não é?
    Um exemplo desse seu post é aquele Pedro do BBB 2017. Apesar de eu, particularmente, não acompanhar muito o reality, vi diversas críticas, positivas e negativas, por conta de ele vestir saias e vestidos, mesmo sendo hétero.
    Realmente, devemos esquecer esses padrões primitivos que a sociedade nos impõe.
    Adorei o post, viu? Parabéns! ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia dessa do Pedro, vou atrás dele ahahaha
      E fico muito feliz que isso tenha chegado numa emissora tão grande quanto a rede globo.
      Fotos de artistas usando já temos, como Gagliasso e o Faro, mas artista usando é sempre um "ah, que legal." Mas gente comum é um auê danado né!?!?

      Excluir
  2. Menina, que aula de história foi essa? Está de parabéns. A moda se reinventa e isso é ao meu ver maravilhoso, vence tabus e regras.
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! hahahah
      Sim, e é esse o papel da "moda", mostrar novas possibilidades, quebrar tabus, dizer que aquelas regras já eram, que você é livre.

      Excluir
  3. A moda é um livro de história que dá reviravoltas malucas né? Hoje, a questão da roupa estar perdendo genero é muito legal, vejo meninos usando saia, vestido e meninas usando terninhos (eu), gravatas de forma natural e isso é um grande avança. Vamos ver qual vai ser a proxima reviravolta!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, e essa é a magia dela né?!
      Há espaço para todos os gostos, estilos e modos de vida.

      Excluir
  4. Adorei o post! Sou apaixonada pela história da moda, mas confesso que quando se trata de vestuário masculino, sou bem leiga rsrs. É muito bom que a moda chegou em um ponto de democracia onde quase não se existe barreiras pífias como gênero

    Bjs

    Inajara

    www.Vintageandgeek.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou apaixonada pela moda masculina, acho um universo encantador, apesar de o taxarmos como sem graça, é impressionante as possibilidades kkk

      Excluir
  5. Olha, discordo bastante sobre a postagem, no que se refere aos dias atuais. Longe do mundo em que as pessoas se ligam nas passarela, ou seja, a maior parte das pessoas, não se vestem assim não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De verdade, não existe esse mundo longe das passarelas.
      Por mais que a pessoas diga que não liga para moda ou que não gosta, ela usa, pois os lugares onde ela compra roupa (fast fashion) vive da passarela e ela consome por tabela.
      E o mais importante não o fato das pessoas vestirem, mas o fato da possibilidade existir.
      Sei que se um homem de uma cidade pequena sair vestindo uma saia ou vestido vai ser ridicularizado ao extremo e temo até por sua segurança, o mesmo com uma mulher que se vista de "homem".
      Mas na cidade grande, principalmente no centro, lugar que frequento, já vemos isso como possibilidade e ai te pergunto: quanto tem até isso ser normal?
      O ser "moda" não significa que todos irão usar, significa que uma mudança de pensamento está sendo proposta e discutida. Se ela é aceita ou não, é outra história.

      Excluir
  6. Oi Thais, tudo bem?

    É tão bacana ver essa evolução na moda tanto por parte do sexo feminino e quanto do masculino. Essa retrospectiva que você fez, deixou clara como as coisas foram mudando e reacendendo ao longo dos anos. Depois dos anos 70 quano esse preconceito parecia que tinha sido extinguido, nos deparamos com a década de 80 que trás a tona, todo esse preconceito, infelizmente. Espero que não tenhámos isso novamente, pois é espetacular presenciar essa liberdade vestual. Não deve existir essas coisas de: roupa feminina, roupa masculina, brinquedo de menina, brinquedo de menino, todos somos livres e podemos usar o que quiser. Fico tão feliz quando vejo um homem trajando um vestido ou saia, isso me enche de orgulho e me faz acreditar que a sociedade está finalmente encaminhado pelo caminho certo. Claro, que ainda teremos muitas lutas para abater de vez o preconceito, mas pelo menos já temos um começo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, e isso é o mais legal, saber que pelo menos já temos o começo.
      Não dá mais para se fechar em um mundo perfeito e dizer para as pessoas como deveriam ser segundo o que você acha certo, temos de aprender com a moda que estilos diferentes de vida podem coexistir tranquilamente.

      Excluir
  7. Oiee!
    Amei o post, essa coisa de "é roupa pra homem" ou "é só pra mulher" é tão ZZzzZZ.
    Cada um usa aquilo de que ta afim, parece que o ser humano gosta de criar preconceitos. Homens usavam saltos antes mesmo que as mulheres.
    Parabéns <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria das coisas que usamos e taxamos como coisa de mulher foi criada originalmente por homem e para o homem, incluindo a cor rosa que representava a força masculina infantil e hoje é "cor de menina".

      Excluir
  8. Thaís Gama, me deu uma verdadeira aula de História da Moda e na Moda. Gostei mesmo. Muito bom.

    Texto claro e divertido.

    Sem falar das fotos, que ilustraram muito o que descreveu. Deve ter dado um trabalhão pesquisá-las, rs. Viva o Google, rs!

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha
      Como era possível viver sem o Google né?!?!
      Mas a maioria já tinha salvo por causa da faculdade mesmo. kkk

      Excluir
  9. Eu vejo a moda como uma arte que ainda não é tão valorizada como poderia ser. Ao invés de ficar com "isso é de menino e isso de menina" as pessoas poderiam olhar como peça de roupa mesmo kkk
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é um debate e tanto esse de moda vs arte.
      É um assunto amplo e difícil de chegar em uma conclusão, mas concordo que podemos sim começar a olhar as peças apenas como roupas, sem isso de gênero.

      Excluir
  10. Thais, tudo bom linda?
    Amei demais seu post, foi maravilhoso ver a evolução da moda e também do preconceito tbm não é? Acredito que atualmente a moda é tão democrática que não existe mais "isso é de homem" e "isso é de mulher", cada um deve usar aquilo que faz bem.
    Adorei as ilustrações, beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! E a tendência é que isso diminua cada vez mais essa divisão por gênero.

      Excluir

Olá! Adoraria saber sua opinião sobre o post!
Pode ser sincero, mas sem maldade, lembre-se sou uma pessoa também!