Legion - Análise de figurino

Share:
Imagem de divulgação
Bem vindos a mais uma postagem nesse blog!
Hoje vamos fazer uma análise de figurino, algo que costumo sempre fazer enquanto assisto qualquer coisa e resolvi trazer aqui para mostrar a importância do vestuário na construção de uma personalidade.
Vamos começar por Legion, série que assisti semana passada e que me surpreendeu bastante, ela é inspirada em HQs, porém bem diferente de tudo que estamos acostumados a ver.A série conta com duas temporadas, a primeira está disponível na Netflix e a segunda está passando no canal da fox.
"David Haller (Dan Stevens) é um rapaz diagnosticado com esquizofrenia que passou os últimos cinco anos de sua vida em um hospital. Institucionalizado mais uma vez, David se perde na rotina estruturada da vida no hospital, e passa todo o seu tempo em silêncio junto à amiga Lenny (Aubrey Plaza), uma paciente cujo vício em drogas e álcool não diminuiu em nada seu otimismo. Mas a vida de David muda com a chegada de uma nova paciente: Syd Barrett (Rachel Keller). Atraídos um pelo outro, David e Syd compartilham um encontro surpreendente, depois do qual David enfrenta a possibilidade de as vozes que ele ouve não sejam exatamente produtos de sua imaginação." (Adoro cinema)


A temporada começa com David internado em um hospital psiquiátrico, e o que me chamou atenção é o fato dele ser a única personagem (excluindo figurantes) que usa as cores amarelo e laranja em grande proporção. As duas cores são estimulantes para o cérebro e até relacionadas a loucura, quando usadas em excesso. David é diagnosticado com esquizofrenia, ele se considera louco e seu cérebro sofre estímulos constantes que ele não consegue controlar. O uso dessas cores só reforça esse estado e nos ajuda a compreender um pouco da mente dele.


Repare na diferença entre a Syd e o David. Syd não se considera louca, pelo contrário, aceita muito bem sua condição, acredita que é o que a torna única, por isso o uso da cor azul em maior proporção. Ela está tranquila com sua "doença". Temos uma pitada do laranja para indicar que ela tem problemas psíquicos, mas aquilo não a afeta. Ao contrário de David, que se considera "doente" e tem medo disso.


No segundo momento em que eles voltam para o hospício, vemos Syd sendo considerada tão louca quanto David, nesse cenário, ela é quem vê coisas, é paranoica. Uma tentativa de fazer com que ela aceite sua "doença" e não resista ao "tratamento". 


Quando vemos David fora do hospital e aprendendo que na verdade sua "doença" são poderes psíquicos, o vemos usando cores mais receptivas, como esse cinza. Cinza é uma cor considerada sem caráter, sem características próprias, onde nada é decisivo. Também é a cor da reflexão, associada a massa cinzenta do cérebro responsável pela compreensão. Que é exatamente pelo que a personagem está passando, ele está se redescobrindo, reformando seu caráter, compreendendo quem realmente é.


Kerry e Cary são o famoso 2 em 1. Cary é o cientista, o inteligente, o que bola os planos e Kerry é a lutadora, que põem a mão na massa. Durante a série, Cary usa bastante essa mistura de cores, marrom, azul escuro, vermelho e branco. Cores que revelam inteligência, humildade, certo poder. Já Kerry, fica com as cores caramelo, azul, branco e preto, que a ligam com sua descendência indígena, demonstra sua força e discrição.

 
Também iremos destacar aqui Ptonomy e Melanie. Ptonomy é um mutante capaz de passear nas memórias, tanto as dele quanto as de outra pessoa e Melanie é a guia desses mutantes, um professor Xavier.
Melanie está sempre com essas cores esbranquiçadas, cores tão claras que chegam a se confundir com o branco. É importante para ela usar essas cores pois é mais fácil de criar empatia, ela se anula para ajudar o outro e essas cores claras facilitam o outro a confiar nela para passear entre suas memórias e a ter como mentora, se ela usasse o branco puro, essa empatia seria mais difícil de ser criada, pois é uma cor associada a perfeição e quando você se considera com problemas, a última coisa que quer é alguém perfeito te dizendo como agir.
Ptonomy usa bastante preto, roxo, marrom bem escuro e está sempre de social. Tem esse ar de mistério, introversão, algo que seu poder faz. Introversão pois ele entra no íntimo do ser, naquilo que nos torna a gente.



Toda a temporada tem essa filmagem "esquizofrênica", te faz mergulhar na mente de David e enxergar as coisas como ele. Tem romance, aventura e mistério. A primeira conta com 8 episódios e a segunda aumentou para 10. Cada um dura em média 55min que você assiste sem nem perceber.

Agora eu quero saber de você, também assiste as coisas avaliando o figurino?
Consegue perceber a importância do vestuário para a construção de uma personalidade?
Gostou dessa análise? Quais outras séries, personagens, pessoas, filmes, etc gostaria de ver por aqui?

2 comentários:

  1. Gente que interessante fazer análises de figurinos de séries, nunca achei que poderia significar tanta coisa somente a diferença de cores :)
    beijos,

    Amanda
    www.amandasoldi.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simm!!!
      É algo que absorvemos sem nem perceber, que nos ajudam a compreender a história, mesmo antes dela ser contada.

      Excluir

Olá! Adoraria saber sua opinião sobre o post!
Pode ser sincero, mas sem maldade, lembre-se sou uma pessoa também!